EU E MINHA ANSIEDADE

fevereiro 27, 2017

Às vezes a ordenança “não andeis ansiosos por coisa alguma” parece impossível de obedecer. Por exemplo, em minhas crises de ansiedade eu fico ansiosa... para que a ansiedade passe! E um ciclo interminável e angustiante se inicia. A ansiedade é uma das minhas maiores fraquezas e motivo de constante oração e confissão.

Jamais posso deixar de olhar para a ansiedade como o que ela é: um pecado contra Deus.
Até porque dizem que é a doença do século e acabamos nos conformando com isso. A ansiedade é um medo paralisante e tem inúmeras facetas. Ela vem à tona pelos mais diversos motivos: uma oportunidade que surge quando não estamos preparadas, uma expectativa gerada, uma frustração, a necessidade de fazer uma viagem, tomar uma decisão importante, ou de reagir a uma situação complicada, quando temos que lidar com alguém, ou com o problema de alguém, quando desejamos profundamente agradar as pessoas... E a lista continua. A ansiedade tem a capacidade de bloquear as faculdades mentais de uma pessoa e cegá-la para uma visão mais ampla do que está diante dela. Quando ela chega, a coisa mais tentadora a se fazer é, provavelmente, se entregar. Fechar os olhos e mergulhar nas preocupações e desesperanças. E fazendo isso, não confiamos em Deus. E essa é a raiz da ansiedade: a incredulidade. É não crer que em todas as circunstâncias descritas aqui - e em todas as outras que você puder pensar - Deus conduz nossos passos e mesmo em nossos vacilos Ele cumpre sua vontade.
Mas o que Ele  nos diz a respeito disso? Quais são as coisas que precisamos fazer para não estarmos ansiosas por coisa alguma?

Olhe para o Senhor
A ansiedade cega facilmente, portanto ela não pode ser nosso foco. Quanto mais ela preenche espaço dentro de nós, mais difícil se torna a batalha contra ela. Por isso a primeira coisa a se fazer é olhar para o Senhor no momento da ansiedade.
O ansioso tem uma frustração dentro de si: há uma necessidade latente de concertar e aperfeiçoar as coisas para que nada fuja do seu controle. Não pode haver falhas, nenhuma possibilidade de escape. Há uma tensão o tempo todo para que tudo seja feito conforme o previsto, com 100% de sucesso. Um olhar de reprovação, a sensação de desagrado, uma crítica mal apresentada pode por tudo a perder. Mas o que é perfeito senão Deus?
Deus é Perfeito. Contemplar sua beleza traz uma satisfação, gratidão, segurança e completude que nada mais proporciona. Maravilhar-se com a perfeição de Deus é um consolo para a alma do ansioso. "Porque, quão grande é a sua bondade! E quão grande é a sua formosura!" [Zc. 9:17].

Somos chamados a contemplar a Sua beleza. A contemplar a Sua perfeita natureza. A ler as Escrituras maravilhando-nos do Seu perfeito caráter. A olhar ao nosso redor na Criação, que mesmo quebrada pelo pecado enaltece o Salvador. E podemos levantar os olhos ao Criador e encontrar paz no Belo e Perfeito que nos amou e que está trabalhando em nossos corações imperfeitos e ansiosos para tornarmo-nos cada vez mais perfeitos como Ele. [Hendrika Vasconcelos]

Lembre-se
Quando Jeremias estava em aflição por causa da ira do Senhor sobre Judá ele confessa que sua esperança no Senhor havia perecido, que ele havia se esquecido do bem e que sua alma só se recordava do pranto [Lm. 3:17-20]. Entretanto, em um ponto ele exclama “quero trazer à memória o que me pode dar esperança” [vs.21].
Quando a ansiedade nos atinge, não é difícil esquecermos de todo bem que o Senhor já fez por nós. Fixamos nosso olhar para o que está diante de nós e mais adiante, onde não podemos alcançar. Nos preocupamos e nos angustiamos por coisas que ainda estão por vir, quando Jesus nos diz em sua Palavra que nenhum de nós, com todo nosso cuidado, podemos acrescentar um côvado à nossa estatura [Lc. 12:25]. Nessas horas precisamos experimentar olhar para trás, lembrar de tudo o que já vivemos e trazer à nossa memória as misericórdias do Senhor. E quantas são! A cada dia se renovam!
Há algo mais que precisamos trazer à nossa memória. Quem nos ordena estar em paz e não ansiosos é Aquele que começou a boa obra em nós e a aperfeiçoará. O mesmo que tem escrito todos os nossos dias desde antes da fundação do mundo e que tem a conta de todos os cabelos da nossa cabeça, Aquele que nos deixou sua paz e disse que estaria conosco até a consumação dos séculos. Aquele cuja vontade é perfeita, que é fiel ao conduzir os seus com graça e segurança, como fez com Israel quando os tirou do Egito [Ex.13:21,22].

Fale com Deus
A ansiedade tem a terrível capacidade de tomar nossa mente, coração e nossos ouvidos. Elas falam conosco constantemente sobre como tudo, no fim das contas, vai dar errado. Ela sussurra para nós um cenário imaginário extremamente convincente, mas que não corresponde com a realidade. Responder a essa voz pode ser desgastante e frustrante. É por isso que a Escritura nos instrui a falar com Deus, ao invés debater com nossa ansiedade. As palavras que seguem o comando “não andeis ansiosos” são “sejam os vossos pedidos conhecidos diante de Deus pela oração e súplica com ações de graças”.
Uma das coisas que tenho aprendido na carreira da fé é que a sinceridade é requerida por Deus. Ele quer ouvir de nós quando não conseguimos superar nossas ansiedades, quando não conseguimos enfrentar o medo. Não há nada que lhe seja oculto, mas um coração disposto a declarar abertamente, diante dEle, suas fraquezas e a buscar ajuda é um coração contrito, Ele não despreza [Sl. 51:17]. Quão mais leve se torna a carga quando dizemos “Senhor, estou ansiosa! Não consigo confiar!”? Ele ouve nossas súplicas e nos revela a sua graça e sua direção. Como disse o reformador Lutero, ore, e deixe que Deus se preocupe.

Quando aprendermos de fato que as águas da graça estão à disposição, prontas para nos saciar, e guardarmos em nossos corações todas as promessas do Senhor para nossa vida e, principalmente, para nossa eternidade, saberemos, sempre que a ansiedade e a incredulidade bater à porta, que nós temos segurança e auxílio em Cristo. Lembraremos que todos os nossos medos, uma vez com Ele para sempre, serão banidos e que as aflições dessa vida não podem se comparar com a glória que em nós há de ser revelada [Rm. 8:18].

Um adendo: existem desordens físicas e psicológicas que levam a transtornos graves de ansiedade e esse texto não é sobre isso. Se você apresenta algum sintoma dessa doença é aconselhável buscar orientação médica para que você possa passar por uma análise e, se necessário, um tratamento.

Só a Deus a glória.
Eurídice.

You Might Also Like

0 comentários

Compartilhe seus pensamentos comigo!