A BELEZA DA FEMINILIDADE

março 06, 2017

FONTE 
A visão que a bíblia nos oferece acerca da mulher no Senhor é gloriosa. A feminilidade é valorizada, admirada e ensinada nas Escrituras. A feminilidade é algo belíssimo e cativante, e devemos buscar nos aperfeiçoar a cada dia nesse sentido. Quando abandonamos o que nos foi dado por Deus para buscarmos o que foi dado ao homem - quando tentamos a todo custo nos tornar iguais a eles - perdemos a oportunidade de revelar a glória dEle da forma que só nós podemos. Cada um de nós, homens e mulheres, devemos assumir nossos papéis. Somos complementares diante do Senhor. Então, ecoo aqui o pedido de Elisabeth Elliot que nos marca até hoje: deixe-me ser aquilo que fui criada para ser: uma mulher.
As Escrituras são riquíssimas em graças às mulheres. Sua força e virtudes são louvadas nos Provérbios, sua formosura e amor são exaltados nos Cânticos, salmistas celebram o esplendor e a dignidade das suas filhas. E em toda Palavra vemos o amor, o cuidado e a benevolência do Senhor para conosco. Quem além dEle poderia formar um ser em que a graciosidade e a força andam de mãos dadas? Ele a fez frágil, porém destemida [1Pe. 3:6,7].

No que consiste a verdadeira beleza da feminilidade? 
"Considerando a vossa vida casta, em temor. O enfeite delas não seja o exterior, no frisado dos cabelos, no uso de jóias de ouro, na compostura dos vestidos; mas o homem encoberto no coração; no incorruptível traje de um espírito manso e quieto, que é precioso diante de Deus. [...] Porque assim se adornavam também antigamente as santas mulheres que esperavam em Deus [...]". [1Pe. 3:2-5]
Na primeira epístola de Pedro, ele envia para a igreja inúmeras recomendações acerca da vida cristã particular, em comunidade e no lar. Nessa passagem ele se direciona às mulheres, chamando-as a viver uma vida casta - pura - e em temor a Deus. Ele mostra àquelas mulheres que não são seus penteados, sua maquiagem, sua roupa da moda, suas jóias, nem seu estilo que as tornam belas, mas que a beleza é algo que resplandece de dentro para fora.

A beleza começa no coração.
Os mais belos adornos de uma mulher deve está no seu coração, no "homem encoberto". Sua beleza deve florescer de um espírito manso e quieto, inabalável, consistente e convicto de seu lugar em Cristo. Ela deve manter seu coração velado em Deus, que a sustenta, alimenta e satisfaz. Ela não deve ter nada acima do Senhor, mas viver em piedade e devoção, testemunhando nas pequenas coisas a sua fé. Para tanto, ela encher seu coração e sua mente da Palavra do Senhor, que a santifica e aperfeiçoa, que produz nela o fruto do Espírito, que a enche de mansidão e quietude, virtudes preciosas a Deus.
Somos chamadas a aprender como as santas mulheres que esperavam em Deus e viviam diante dEle sem temer perturbação alguma, confiando nas Suas promessas e no seu cuidado.

A beleza de Sara e suas filhas
"Olhai [...] para Sara, que vos deu à luz" [Is. 51:2]. Por sua fé, Sara foi adornada com as virtudes que mais embelezam uma mulher. Sendo obediente, submissa e corajosa, ela seguiu seu esposo quando Ele foi chamado por Deus para um propósito. "Como Sara obedecia a Abraão, chamando-lhe senhor; da qual vós sois filhas, fazendo o bem, e não temendo nenhum espanto" [1Pe. 3:6].
Nós somos chamadas a fazer o bem. Em casa, sendo uma filha dedicada, uma esposa amorosa, uma mãe bondosa. Como filhas, nosso bem é honrar nossos pais e estarmos atentos às suas palavras. Uma esposa faz o bem ao amar e respeitar seu marido, se submetendo a ele. Fazemos o bem na igreja onde servimos, cooperando com alegria e disposição, no ambiente onde trabalhamos, ou estudamos, com gentileza e humildade. Fazemos o bem ao demonstrar bondade aos que nos cercam, com um sorriso, uma palavra de apoio, um serviço feito com esmero. Fazemos o bem ao receber pessoas em nossas casas com amabilidade, oferecendo nosso melhor. Fazemos o bem quando nos preocupamos com aqueles que pouco ou nada possuem, sendo generosas e caridosas. Uma mulher disposta a servir e que serve com o coração é sobremaneira bela, pois há nele uma alegria transbordante que reflete em seu rosto [Pv. 15:13].
Também somos chamadas a manter nossa confiança não temendo nenhum espanto. Ela não tem medo de caminhar, pois sabe que é Deus quem dirige seus passos. Ela não tem medo do amanhã, pois sabe que é Ele que a sustenta. Ela não tem medo da morte, pois sabe que todos os seus dias estão contados. Ela não tem medo das aflições e angústias, pois tem por certo que há um consolador para sua alma. Em nosso espírito deve haver tranquilidade, mansidão e quietude próprias de uma mulher que conhece o Deus em quem está firmada. Nosso viver pode ser sereno, pois sabemos quem tem nos guiado. Uma mulher que se mantém segura em seu espírito, mesmo em meio às turbulências e aflições da vida, certamente é mui bela. Ela sabe esperar em Deus em silenciosa submissão. Ela reconhece que a providência do Senhor é suficiente para nunca permitir que nada lhe falte. Seu repouso está em Deus e sua alma se deleita nEle todos os dias, sem agitação.
Assim como Sara, estamos todas propensas a tropeçar e, em incredulidade, rir diante de tudo o que o Senhor tem nos revelado. Entretanto, Ele mesmo converterá nossos corações para que creiamos. Ele nos mostrará o caminho da verdade para que nos arrependamos. A beleza do traje incorruptível do coração não vem de nós mesmas, não produzimos virtudes em nosso interior. Somos adornadas dia após dia pelo Espírito de Deus que habita em nós tem nos preparado e moldado segundo o Seu caráter e Sua bondade.

Só a Deus a glória.
Eurídice.

You Might Also Like

0 comentários

Compartilhe seus pensamentos comigo!